Arroz

O arroz é o cultivo mais importante na Ásia Oriental, dado que representa a base tradicional da dieta da maior parte dos povos da região (Ásia Oriental). L.Bermot distinguiu quatro sistemas de cultivo: o clássico, o de sementeira direta, o de corte e queima e a alternância de cultivo.

Por algumas populações de algum modo o arroz é um grande substituto do pão. O arroz pode ser preparado no forno, em tabuleiro ou em tacho. A altitude em relação au nível do mar e a quantidade de calcário existente na água da cozedura, terão uma influência na duração da cozedura.

O grão de arroz é a semente de uma planta herbácea alimento conhecido desde tempos talvez originário das planícies hindustânicas, prato forte de asiáticos e alguns povos africanos.

Existem vários tipos de arroz por exemplo o vaporizado mantem quantidades interessantes de vitaminas e minerais, sobretudo de complexo B, magnésio e ferro. O integral guarda quase toda a riqueza original do grão completo, por isso, além de vitaminas e minerais em quantidades interessantes, fornece ainda porções abundantes de complantix bem tolerado, acresce ser um dos raros alimentos abastecedores de sílica de importância a nível da saúde das artérias.

Por outro lado a água de arroz possui propriedades obstipantes, pelo que se usa em criança de intestino solto e pelo que pode ser útil como remedio caseiro contra a diarreia em pessoas de qualquer idade.

A utilização liberal de amido é uma das mais importantes diretivas da alimentação saudável, au amido deve caber cerca de metade da energia a consumir diariamente, em detrimento do excesso de utilização de gorduras, proteínas álcool e açúcar. Entre as fontes de amido, o arroz deve ocupar lugar de relevo na cozinha de todos os dias.

O sistema clássico consiste em semear, primeiro, numa leira e, posteriormente, transplantar as plântulas. Os campos devem estar cobertos de água, por acumulação natural (chuva, inundação) ou por irrigação. Em qualquer caso, é essencial que a água se mantenha um nível adequado, o que se consegue mediante pequenos diques e canais de drenagem.

Este sistema é muito usado no extremo oriente. É necessário de abundante mão-de-obra para cuidar dos arrozais, nomeadamente para as tarefas de lavrar, gradar, regar e mondar.

A utilização liberal de amido é uma das mais importantes diretivas da alimentação saudável, au amido deve caber cerca de metade da energia a consumir diariamente, em detrimento do excesso de utilização de gorduras, proteínas álcool e açúcar. Entre as fontes de amido, o arroz deve ocupar lugar de relevo na cozinha de todos os dias.

O sistema clássico consiste em semear, primeiro, numa leira e, posteriormente, transplantar as plântulas. Os campos devem estar cobertos de água, por acumulação natural (chuva, inundação) ou por irrigação. Em qualquer caso, é essencial que a água se mantenha um nível adequado, o que se consegue mediante pequenos diques e canais de drenagem.

Este sistema é muito usado no extremo oriente. É necessário de abundante mão-de-obra para cuidar dos arrozais, nomeadamente para as tarefas de lavrar, gradar, regar e mondar.                                                                                           

Sementeira direta. Este sistema só se pode realizar com um sistema de regar impecável. Este exige menos trabalho que o anterior, dado que evita o transplante, mas, por outro lado, controla-se muito mal a presença de ervas daninhas, que crescem junto ao arroz.

Sistema de corte e queima. Este consiste no arroteamento dos bosques, queimando as suas árvores e matagais. O rápido esgotamento do solo impõe a itinerância, com períodos de pousio de vários anos. Este sistema utiliza-a implementa nas regiões montanhosas da Coreia.

Alternância de cultivo trata-se de um sistema muito difundido, tanto na China (regiões centrais), como, sobretudo, no Japão. Consiste em cultivos no Invernos um cereal (trigo ou cevada, por exemplo), que se colhe na primavera, e o arroz no verão, na época de chuvas.

Os campos de arroz ocupam mais de metade das superfícies agrícolas do Japão, onde o cultivo deste cereal alcança rendimentos excecionais. Na China estendem-se pela parte do centro- oriental e sul do país; No Taiwan ocupam as regiões ocidentais; na Coreia estendem-se até as zonas montanhosas, e utilizam o sistema de corte e queima.

Uma das regras importantes da cozedura de arroz é que em qualquer receita o arroz tem de se deitar em água fervente e não fria, outra regra é que não se deve lavar o arroz antes de ser cozido pois perde as suas qualidades nesse processo.

O valor nutricional do arroz varia pouco dentro de cada tipo de preparação, por exemplo os branqueados são todos semelhantes. As designações de classe ou tipo comercial só têm a ver com características de apresentação, assim o curto, comum, coze facilmente e cresce pouco, o longo, extra, agulha, leva mais tempo a cozer, cresce mais e não empapa, o medio, ou especial, tem comportamento intermedio.

Alimento

100 Gramas

Energia

Kcal

Proteínas

Gramas

hidr.carb.

Gramas

Celulose

Gramas

Vit.B1

Mg

Ferro

Mg

Potássio

Mg

Arroz branqueado 363 6,7 80,4 0,3 0,14 0.8 92
Arroz parboiled 369 7,4 81,3 0,2 0,44 2,9 150
Arroz integral 360 7,5 77,4 0,9 0,34 1,6 214

João Paulo e Diogo Ferro, 2º PA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s